Divulgação
Divulgação

Equipe de resgate tenta chegar a destroços de aeronave desaparecida com casal e filho

Vestígios do monomotor estão em área de mata fechada, próximo de um local conhecido como 'Paredão'

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2017 | 09h21

SOROCABA - A Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou na manhã desta quarta-feira, 13, que são da aeronave prefixo PU-MMT, desaparecida desde sábado, 9, com um casal e seu filho a bordo, os destroços avistados na região de Juruena, norte de Mato Grosso, no fim da tarde de terça-feira. 

Os vestígios estão em área de mata fechada, próximo de um local conhecido como "Paredão" e, num sobrevoo de helicóptero à baixa altitude, a tripulação conseguiu identificar o avião.    

De acordo com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, paraquedistas especializados em resgate foram lançados numa área descampada, no ponto mais próximo do local, no início da noite. 

Entretanto, as condições meteorológicas adversas, as características da mata extremamente fechada e o pôr do sol impediram que os militares chegassem até o avião. A operação de resgate foi retomada nesta manhã, mesmo com as condições meteorológicas desfavoráveis.

Paralelamente ao lançamento dos paraquedistas, a FAB acionou um helicóptero H-1H, pertencente ao Esquadrão Pelicano, que se encontra em alerta exclusivo para apoiar a operação. 

A monomotor pertence ao pecuarista Leandro Ferreira Pascoal, de 28 anos, e desapareceu quando voava entre Colniza e Juara, onde faria o pouso. Além dele, estavam na aeronave sua mulher, Francieli da Costa Resseto, e o filho do casal, Felipe, de um ano e sete meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.