Equipe do FBI chega para investigar cubano preso em SP

Agentes do FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, estão no Brasil para acompanhar o caso do empresário cubano José Antônio Benitez, de 45 anos, preso na última quinta-feira por policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) de São Paulo. Benitez era procurado nos Estados Unidos por falsificação de remédios para pacientes terminais. O FBI o considerava um dos 18 bandidos mais perigosos do mundo. Segundo o Bom Dia SP, da TG Globo, a equipe do Denarc chegou até ele graças a informações vindas dos EUA. Benitez estava hospedado num hotel cinco estrelas da capital e tinha 100 gramas de cocaína. Havia recompensa de US$ 250 mil pela captura. Agentes do FBI informaram ao diretor do Denarc, Ivaney Caires de Souza, que o empresário integra uma quadrilha de atacadistas de produtos farmacêuticos do norte de Miami. O grupo deu golpe de milhões de dólares vendendo medicamentos adulterados e vencidos para aidéticos e pessoas com câncer, em sete estados americanos. Segundo a polícia, o empresário "lavou" US$ 40 milhões no Brasil em oito meses e movimentou US$ 600 milhões com a exportação de remédios para os EUA. Agentes do FBI suspeitam que ele ia adquirir um laboratório farmacêutico em São Paulo. Ele é casado com uma brasileira, está há 11 meses na capital e mora na região do Morumbi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.