Equipe econômica alega que gastos seguiram PIB

Aos críticos do aumento de gastos com o funcionalismo, a equipe econômica do governo Lula responde que as despesas cresceram na mesma proporção do Produto Interno Bruto (PIB). Entre 2002 e 2010, os gastos nominais com a folha salarial subiram 139,3% e o PIB, 140,2%. O ponto é que isso ocorreu num período de forte crescimento da economia. Em tempos de vacas magras, os salários consomem parcela maior das receitas líquidas: se, de 2006 a 2008, essa proporção foi de 29% a 30%, em 2009 atingiu 34,2%, superando os 32,1% de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.