‘Era o tipo de obra que não tem preço’

Fogo em cobertura do Rio de Janeiro queimou obras como 'Samba', da Tarsila do Amaral

Felipe Werneck e Roberta Pennafort - O Estado de S. Paulo,

14 Agosto 2012 | 22h57

SÃO PAULO - Especula-se que obras como Samba e Floresta Tropical tenham se perdido por serem de grandes dimensões, o que dificulta seu transporte - principalmente em situação de emergência. A primeira tela tinha 1,77 m x 1,54 m; a segunda, 1,05 m x 1,56 m.

"As obras da Tarsila do Amaral, como Sol Poente e O Sono, são menores e talvez os bombeiros tenham conseguido tirá-las mais facilmente", afirma o marchand Afonso Costa, amigo de Jean Boghici. "Samba era o tipo de obra que não tem preço. Dizer que vale R$ 50 milhões é palpite, no mínimo isso. É um ícone do modernismo. É como a Mona Lisa: quanto vale?"

O conjunto das obras de Boghici nunca foi exposto. "Ele sempre foi muito generoso ao emprestar, mas, ao mesmo tempo, cioso com as obras", contou Paulo Herkenhoff, curador do Museu de Arte do Rio.

Tarsila do Amaral, sobrinha-neta da pintora, não deixou de lamentar. "Nem dormi direito. Esses quadros da Tarsila são de temática única, não fazem parte de uma série. Seria então uma lacuna muito grande na obra."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.