Ermírio: só com educação se enfrenta globalização

O empresário Antonio Ermírio de Moraes, superintendente do Grupo Votorantim, que trabalhou hoje normalmente, como faz há vários anos, disse que "só há uma saida para o trabalhador brasileiro se sair bem nesta era de globalização da economia. É a melhoria do ensino técnico no País, para atualizar o trabalhador e suprir suas necessidades para enfrentar novos empregos, novos desafios".Ele entende que isto tem que ser feito pelo governo com a valorização do ensino profissionalizante, o que não ocorre agora. "Temos muitas faculdades e pouco ensino profissionalizante. É preciso levar ao chão de fábrica o ensino profissionalizante com suas novas tecnologias", afirmou.Ermírio entende que o principal problema do País hoje está na educação: "Precisamos preparar melhor os trabalhadores brasileiros para enfrentar a globalização da economia".Segundo ele, "já há empregos no País em que o trabalhador brasileiro não está preparado para nele desempenhar suas funções. Isso é lamentável. Mas empregos que exigem maior conhecimeto tecnológico, acabam sem a contratação de brasileiros. É preciso mudar isto urgentemente. Sem isto, vamos ter mais desemprego. Temos que preparar a nova geração de trabalhadores mais adequadamente. Isto não ocorre hoje infelizmente".Antonio Ermírio de Moraes explicou que se a educação fosse mais efetiva na área profissional, "teriamos as pessoas como mais saúde, mais preparadas e efetivamente trabalhando. Novos postos de trabalho seriam gerados também".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.