Escavações do Metrô de SP revelam material do Século 19

Restos de piso e paredes, provavelmente do fim do Século 19 ou início do 20, foram encontrados nas escavações da Linha 4 do Metrô de São Paulo, junto da Rua da Consolação. Os operários trabalhavam no estacionamento da Universidade Mackenzie, onde será uma entrada da Estação Higienópolis. O local foi isolado para estudos que podem revelar material mais antigo.Foram encontrados tijolos, pregos e pedaços de vidro que, possivelmente, pertenceram à residência de um reverendo presbiteriano do final do século 19. A descoberta interessa principalmente à Fundação Mackenzie. O reverendo americano George Chamberlain e outros missionários residiram no local e, posteriormente, doaram o terreno para a instituição. "Essa descoberta tem uma importância muito grande. Podemos recontar a nossa história através desses objetos", afirmou o historiador e pastor presbiteriano Alderi Souza de Matos. A escavação estava sendo acompanhada por uma arqueóloga, Érika Robrahn, que imediatamente pediu o isolamento do local. Os materiais ainda estão sendo retirados e apenas dentro de algumas semanas será possível comprovar seu valor histórico. Uma lei federal exige a presença de arqueólogos e outros profissionais em obras de impacto ambiental. "Um operário, ou até mesmo um engenheiro, não teria condições de avaliar se os vestígios têm importância histórica ou se são meros entulhos", afirmou Érika. Para ela, existe até uma possibilidade de que abaixo do que já foi encontrado existam outros elementos, inclusive, de origem indígena. "Nós sabemos que antes dos missionários existiam comunidades indígenas por lá", contou a arqueóloga. Outra possibilidade, um pouco menos empolgante, é que essa ´construção´ encontrada ontem faça parte de uma série de residências demolidas para a ampliação da Rua da Consolação, ainda na década de 60. A obra, na verdade a criação de um túnel de acesso que irá passar embaixo da Consolação e servir de acesso ao metrô Higienópolis, vai ficar interrompida até que o material seja retirado. "Existem fortes indícios de que essa seja uma descoberta de fato. Toda a ocupação presbiteriana está documentada em livros. Na esquina da Consolação com a Piauí podemos encontrar um pouco da história da Cidade", comemorou o historiado presbiteriano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.