Escola em Realengo retomará aula daqui a três semanas

Unidade está sob reforma e está aberta apenas para professores em busca de apoio psicológico e pais de alunos que vão recolher objetos deixados por alunos

Alfredo Junqueira, O Estado de S. Paulo

12 Abril 2011 | 18h55

RIO - A Escola Municipal Tasso da Silveira, no Rio de Janeiro, retomará suas atividades regulares daqui a três semanas. Palco do massacre perpetrado pelo atirador Wellington Menezes de Oliveira, que matou 12 estudantes e feriu outros 12 antes de se matar, na quinta-feira passada, a unidade está sendo reformada e está aberta apenas para professores em busca de apoio psicológico e pais de alunos que vão recolher os pertences deixados pela crianças no dia da tragédia.

A secretária municipal de Educação do Rio, Claudia Costin, visitou hoje o colégio e explicou que o retorno das aulas acontecerá de modo progressivo, com as turmas de alunos mais velhos começando primeiro. A partir da próxima segunda-feira, o local terá atividades culturais, com oficinas de artes e eventos para os alunos e seus pais.

"Na segunda, será só uma turma. Na terça, serão mais duas. E assim prosseguiremos com a volta às aulas", explicou a secretária. "As provas bimestrais da rede municipal, que acontecem em abril, foram suspensas aqui na escola". Segundo ela, ainda será elaborado um calendário para a reposição das aulas perdidas no período.

Laudo. O laudo cadavérico de Wellington foi concluído hoje pelo Instituto Médico Legal (IML). Segundo o documento, um tiro encostado na têmpora direita indicaria o suicídio do rapaz. Em nota, a Polícia Civil afirmou que o confronto balístico para confirmar essa hipótese ainda será finalizado. Por determinação da chefe de Polícia Civil, Martha Rocha, os laudos cadavéricos das crianças não serão divulgados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.