Escolas onde repórter foi morto ficam fechadas

Cinco escolas municipais suspenderam as aulas nesta quinta-feira perto da Vila Cruzeiro, na Penha, onde seis ônibus foram incendiados e uma ambulância do Corpo de Bombeiros, apedrejada na noite de quarta-feira. Nessa favela, o repórter Tim Lopes, da TV Globo, foi capturado pela quadrilha do traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco. O vandalismo foi motivado pela morte de dois traficantes em confronto com a PM.Com medo, os diretores das escolas Monsenhor Rocha, São Vicente, Francisco Mignone, Leonor Coelho Pereira, Oswald de Andrade e Luis Cesar Sayão Garcez mandaram os alunos de volta para casa por ordem da Secretaria Municipal de Educação.De acordo com estudantes, essa medida é adotada sempre que traficantes cometem atos violentos. Recentemente, o mesmo aconteceu em Vila Isabel e no Grajaú, na zona norte, por causa de uma guerra entre criminosos dos morros dos Macacos e São João.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.