Escolas particulares e públicas permanecem fechadas no Rio

Escolas das redes pública e particular permanecem fechadas no Rio de Janeiro, com medo de retaliação de traficantes de drogas. No colégio Pedro II, unidade Engenho Novo, na zona norte, os alunos foram orientados a voltar para casa durante o recreio, por causa de um telefonema recebido pela direção. As aulas chegaram a ser retomadas, mas após nova ameaça o funcionamento no turno da manhã foi suspenso. No turno da tarde a escola permanecerá fechada. No tradicional colégio particular Santo Inácio, em Botafogo, na zona sul, mães esperam por seus filhos apavoradas. "Não tem condição alguma das crianças ficarem aqui", disse a dona de casa Sônia Novaes, 46 anos, mãe de três alunos do Santo Inácio. Na Universidade Estácio de Sá, no Rio Comprido, zona norte, não houve expediente hoje. A reitoria ficou com medo porque ocorreram três explosões no início da manhã, possivelmente de morteiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.