Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Escolas rebaixadas prometem espetáculo de qualidade em SP

Integrantes do Grupo de Acesso anunciam desfiles criativos que vão da história do sapato aos quilombolas

Marici Capitelli e Elisa Estronioli, do Jornal da Tarde,

29 de janeiro de 2008 | 10h21

O sonho deles é um só: subir para o Grupo Especial do carnaval de São Paulo. Com esse desejo em mente, as oito escolas do Grupo de Acesso prometem um espetáculo de qualidade, criatividade e bom gosto para o público. O desfile acontece a partir das 21 horas do domingo, 3.  A disputa vai ser acirrada. Só duas escolas estarão na elite do carnaval paulistano em 2009. As duas últimas colocadas vão descer para o grupo da União das Escolas de Samba Paulistanas (UESP). "Estamos fazendo o que temos de melhor e com muita garra", define Flávio Mendes Beverari, presidente da Dragões da Real. A história do sapato será a aposta da Unidos do Vale Encantado. A escola mostrará como a trajetória dos calçados se mistura com o desenvolvimento das sociedades. O enredo Passo a Passo, Assim Caminha a Humanidade vai começar nos homens das cavernas, passar por Egito, Roma e pelos contos de fadas. A revolta dos africanos em território baiano será o tema da Leandro de Itaquera. O nome é imenso: Afro-Bahia da Revolta dos Malês ao Esplendor de um Novo Dia - a Roma Negra Invade Itaquera Nesse Dia de Alegria. A Leandro mostrará a revolta dos africanos na Bahia e a bateria terá as cores do Olodum: verde, amarelo, preto e vermelho. Já a escola Prova de fogo vai homenagear a comunidade japonesa de Okinawa, que representa boa parte dos imigrantes que vieram para o Brasil. O desfile terá o Japão imperial; Miuko, o deus dos cereais; e a tecelagem e a cerâmica, que vão representar a economia da província. Com o enredo Ciência e Compromisso Social, a Dragões da Real se veste de luz neste carnaval, a escola irá contar as faces do elemento essencial à vida na religião; na esperança; e nas descobertas científicas.A Dragões não terá plumas, pois elas não refletem luz. Um grito a favor dos animais. É isso que a Imperador do Ipiranga vai levar para a avenida com o tema A Salvação do Planeta é o Bicho. A escola vai falar dos direitos da bicharada, da posse responsável, da castração, do uso em pesquisas científicas. O público não verá uma única pena ou qualquer artigo de origem animal. O abre-alas será a arca de Noé. Serão 21 alas. Uma delas será a dos domadores, que terão narizes de palhaço e estarão junto com um boi ensangüentado.  A Barroca Zona Sul terá como enredo Artistas Viajantes num País Romântico. O tema que vai misturar história e refinamento irá abordar a Missão Artística Francesa. Trata-se de um grupo de artistas que veio para Brasil em meados do século 19 e retratou as paisagens brasileiras sob a ótica do Romantismo. Esse ano serão 2.850 componentes e quatro carros alegóricos. Um deles terá como tema a chegada da corte portuguesa no Brasil. Desde 2003, a Barroca tenta voltar ao Especial.  Rios e oceanos vão dar a temática do desfile da Acadêmicos do Tatuapé. Com o enredo Por Mares Naveguei, em Águas Claras Eu Cheguei, Tatuapé, de Felicidade, Transbordei, a Acadêmicos vai falar sobre a água com três setores e quatro carros alegórico. A escola vai mostrar desde a formação dos rios e mares até a hidrografia brasileira, falando também das lendas sobre a água na mitologia africana. O desfile termina com a "água de cheiro", antigamente utilizada nas brincadeiras de carnaval. A Unidos do Peruche vai levar para a avenida uma luta histórica do negro. Com o enredo Quilombos, Quilombolas Quizomba... Meu Quilombo é Peruche!, a escola levará 2 mil integrantes divididos em quatro setores para contar a história de comunidades rurais de escravos fugitivos e que até hoje se mantêm vivas em alguns lugares do País. Vão participar do desfile alguns membros do movimento quilombola de Santana do Parnaíba.

Tudo o que sabemos sobre:
carnaval 2008Grupo de Acesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.