Filipe Araujo/AE
Filipe Araujo/AE

Escolas vão cantar de Lula a Portinari

Enredo da Gaviões em homenagem ao ex-presidente promete dar o que falar em SP

Adriana Ferraz e Fábio Grellet , Estado de S.Paulo

11 Fevereiro 2012 | 23h04

É histórico: homenagear personalidades na passarela dá samba e título de campeã. Neste carnaval, pelo menos dez escolas de São Paulo e do Rio tentarão conquistar o público e os jurados com enredos que contam a história de brasileiros vencedores na política e na arte. A lista reúne desde o ex-presidente Lula a Cândido Portinari, Luiz Gonzaga, Jorge Amado e Raul Seixas.

No ano passado, a estratégia deu certo. O maestro João Carlos Martins e o cantor Roberto Carlos levaram a Vai-Vai e a Beija-Flor, respectivamente, ao primeiro lugar no pódio paulistano e carioca. À frente da bateria ou como destaque no principal carro alegórico, a presença das personalidades ajuda a levantar a arquibancada e a provocar reações positivas até nas torcidas rivais.

Um homenageado, em especial, deve causar furor na capital paulista. No próximo dia 19, por volta das 4h, a Gaviões de Fiel apresentará Luiz Inácio Lula da Silva como o "filho fiel que não foge à luta". Principal destaque deste carnaval, o ex-presidente, que ainda não confirmou presença na festa por motivos de saúde, terá sua trajetória política e de vida até o Palácio do Planalto relembrada na avenida.

A escola promete 65 minutos de história viva, e com direito a encenações extras. O galã Fabio Assunção, por exemplo, será o responsável por uma delas. Torcedor do Corinthians, ele já confirmou participação como o motorista que levou Lula à cerimônia de posse, em 2003, no Rolls-Royce da Presidência.

Para a Gaviões, Lula é a síntese do povo brasileiro, assim como os milhares de ‘Joãos’ e ‘Marias’ – nascido pobre, criado no agreste e vitorioso na cidade grande. "É a história de tantos brasileiros que, bravamente, tornaram real o sonho um dia sonhado", diz a síntese oficial do enredo.

O samba segue o mesmo ritmo de quase adoração. Com versos de cordel, Lula surgirá como companheiro fiel, operário nacional e, claro, corintiano apaixonado, devoto de São Jorge guerreiro. A letra fácil, de rimas óbvias, deve ajudar a escola a ferver na avenida.

Em menor escala, mas com o mesmo apelo popular, a Unidos de São Lucas conta com a fama do cantor e compositor Raul Seixas para chegar à elite do carnaval paulistano. O "maluco beleza" será lembrado em carros alegóricos e fantasias que fazem menção às músicas feitas em parceria com o escritor-celebridade Paulo Coelho.

A aposta da Acadêmicos do Tatuapé para deixar o Grupo de Acesso é semelhante. A escola escolheu contar a vida da sambista e deputada estadual Leci Brandão, que será retratada como representante das classes populares. Em situação mais confortável, a Rosas de Ouro, campeã de 2010, resolveu arriscar: vai homenagear o empresário e apresentador Roberto Justus, pouco conhecido do grande público.

Rio. Um cantor, um escritor e dois pintores brasileiros mundialmente conhecidos serão os principais homenageados do Rio neste carnaval. Primeira escola a entrar na avenida, a Renascer de Jacarepaguá vai estrear no Grupo Especial pintando a Sapucaí com as cores de Romero Brito. Os traços do badalado pintor serão facilmente identificados.

Já a Mocidade Independente de Padre Miguel vai misturar todo o sucesso de Candido Portinari. Em lembrança aos 50 anos da morte do artista, o carnavalesco Alexandre Louzada resolveu dar vida às mais conhecidas obras do pintor, como as telas O Lavrador de Café e A Saga dos Retirantes, que serão encenadas. Mas a escola deve surpreender mesmo com a obra-prima de Portinari, o painel Guerra e Paz, que fechará o desfile – o original está em exposição em São Paulo.

Com uma homenagem ao escritor Jorge Amado, que teria completado 100 anos em janeiro, a Imperatriz Leopoldinense levará personagens marcantes da literatura brasileira à Marquês de Sapucaí. Gabriela, Tieta, Perpétua e Dona Flor estarão lá, em ritmo de samba.

Já a Unidos da Tijuca promete transformar o samba em baião, ao som do eterno Luiz Gonzaga. Para contar o centenário do sanfoneiro mais famoso do Brasil, o carnavalesco Paulo Barros vai abusar dos símbolos do sertão e, claro, dos sucessos de Gonzaga – Asa Branca, sinônimo do artista, é citada até no samba-enredo. A lista de celebridades que vão desfilar pela Sapucaí inclui ainda Luma de Oliveira e Dona Ivone.

 

Mais conteúdo sobre:
Carnaval 2012, Rio, São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.