Escombros de prédio do Rio exalam cheiro forte

Uma equipe da Secretaria de Obras do município concluiu nesta quinta-feira, ao meio-dia, o escoramento do prédio número 57 da rua do Rosário, no centro, vizinho ao imóvel de cinco andares que desabou na quarta-feira. Segundo a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), 350 toneladas de entulho haviam sido retiradas do local até o início da noite. O Corpo de Bombeiros informou não haver quaisquer sinais de vítimas. O escoramento permitiu que a retirada do entulho continuasse, pois os restos funcionam como suporte para o prédio, que já oscilou oito milímetros e está sendo monitorado.Bombeiros que trabalhavam na área comentaram que os escombros exalavam um forte cheiro que poderia indicar a presença de corpos, mas a assessoria da corporação informou que, pelo tempo decorrido, provavelmente, o cheiro poderia ser de animais e não de corpos humanos em de composição. De acordo com o coronel Evandro Sarno, da Defesa Civil municipal, se o prédio continuar estabilizado, as buscas por possíveis vítimas e a remoção do entulho devem terminar no domingo.?O trabalho tem que ser meticuloso, pois não podemos submeter os socorristas a riscos desnecessários.? Sarno afirmou que ontem 100 homens trabalhavam no local, com o apoio de retroescavadeiras, e a previsão era de que as atividades continuassem de madrugada. De acordo com depoimento do porteiro do hotel que funcionava no prédio destruído,Raimundo Melo, um casal estava hospedado no quarto 105 e poderia estar sob os escombros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.