Escriturário pode ter morrido em briga pela fila do INSS

A polícia suspeita que o escriturário Alex Barbosa Lopes, de 42 anos, que morreu, de madrugada, ao ser espancado na fila do INSS, no centro de Campinas, tenha sido vítima de um desentendimento por causa do lugar na fila. Há ainda a versão de que Alex teria se envolvido numa briga, em um bar próximo ao prédio do Instituto Nacional do Seguro Social, seguindo para o local da fila enquanto apanhava dos agressores. O estabelecimento é suspeito de ser ponto de tráfico de drogas. O caso ainda está sob investigação.De acordo com o irmão da vítima, Alan, o escriturário saiu de casa ontem à noite dizendo que iria passar a madrugada na fila do INSS, onde pretendia pedir aposentadoria por invalidez. No cadastro do INSS, segundo informações da Agência Brasil, consta que Alex é beneficiário e que vinha recebendo auxílio-doença desde 1998. Como o seu retornoestava previsto para março próximo, quando passaria por nova perícia médica, sua presença no local, de madrugada. não sejustificava, conforme declaração do órgão, feita por meio da assessoria de imprensa do Ministério da Previdência Social. O INSS reconhece que o atendimento na cidade tem sido insuficiente para a demanda, neste últimos anos e informa que o governo já tomou providências para corrigir essa carência. Uma nova agência estará sendo inaugurada no próximo dia 22, no bairro de Amoreiras.

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2004 | 14h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.