Esgotada agenda de visto americano em São Paulo

Consulado prevê novas datas somente a partir de janeiro de 2009

Eduardo Reina, O Estadao de S.Paulo

29 Outubro 2008 | 00h00

Às vésperas do período de férias, o Consulado dos Estados Unidos em São Paulo não tem mais datas para agendamento de entrevista para obtenção de vistos até 31 de dezembro. Quem tem objetivo de visitar o país neste verão só pode tentar marcar entrevista em um dos outros três postos consulares: Brasília, Recife e Rio. Mesmo assim, terá de aguardar. A média de espera na capital federal é de 9 dias; 3 no Recife e 44 no Rio. São Paulo é o consulado mais procurado do País, onde a espera chega a 60 dias em média. Há apenas a esperança de alguma desistência nesse período. Segundo o consulado, a vaga desistente retorna ao sistema e pode ser preenchida novamente. Existe também a possibilidade de abertura excepcional de horário para casos urgentes, como morte de familiares ou necessidades médicas. A demanda que está sendo atendida nesta semana, segundo informações do consulado em São Paulo, foi agendada há cinco meses, apesar de que em julho ainda havia vagas para outubro e poucas para dezembro. Os funcionários não temem que o represamento de atendimentos até o final deste ano vá interferir nos novos agendamentos de 2009. A avaliação é de que a quantidade de solicitações não se modifique. São atendidas diariamente cerca de 1,5 mil pessoas para os vários tipos de vistos concedidos pela embaixada. Entretanto, a abertura de datas e a quantidade de entrevistas na agenda de janeiro só serão definidas no início de novembro, após o fechamento dos resultados de outubro. A taxa de agendamento, no valor de R$ 38, já paga pelo postulante à permissão, continua valendo, informou o consulado americano. Essa taxa dá direito a uma senha para que se tenha acesso às informações sobre os documentos necessários e para agendar a entrevista obrigatória no consulado. ACORDO No início do mês, foi anunciado o acerto de um acordo bilateral entre os governos brasileiro e norte-americano para aumentar o prazo de validade dos vistos de turismo e de negócios para brasileiros dos atuais cinco anos para dez anos. Na ocasião, o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Clifford Sobel, disse que era inaceitável esperar até 90 dias para concessão de um visto para o país. Foi criado então uma espécie de mutirão para agilizar o serviço. O esforço deve durar até 15 de dezembro. Nos últimos três anos, o número de vistos no Brasil passou de 165,3 mil, em 2004, para 426,2 mil em 2007, um crescimento de 157,8%. Desde o início deste ano, os consulados americanos agendaram aproximadamente 700 mil entrevistas de vistos. Desse total, cerca de 90% se transformaram em vistos concedidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.