Esgoto polui lago de parque na zona oeste de São Paulo

O Parque Cidade de Toronto foi construído há 15 anos em Pirituba, na zona oeste da capital, para ser um paraíso de vegetação exótica, decorado com espécies canadenses, mas acabou como destino de uma substância bastante conhecida dos paulistanos: o esgoto doméstico que polui rios como o Tietê. Moradores e freqüentadores reclamam há dois anos do mau cheiro e do comprometimento das plantas e animais que vivem ali. Questionada, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) admitiu o problema. De fato, o esgoto coletado na região é despejado no córrego que forma o lago do Parque Cidade de Toronto. A advogada Andrea Abreu mudou-se para a região em busca da natureza e da bela paisagem da região, mas há cinco anos ela e os vizinhos são obrigados a conviver com o cheiro de esgoto. "Além disso, quando chove, alaga tudo com essa água", conta Andrea. Ela conta que os moradores exigem uma explicação da Sabesp desde 2005, mas até o momento nada foi feito. Eles chegaram a encaminhar um projeto para a Prefeitura, em que arcariam com todo o custo da construção de uma ligação da rede de esgoto à rede da Sabesp ou mesmo a construção de uma pequena estação particular de tratamento na região. A proposta, no entanto, não foi aceita. Outro morador da região, o motorista Jozimar de Oliveira, conta que os vizinhos fizeram questão de preservar 10 mil metros quadrados de área verde e contratar jardineiro para manter a área limpa quando se mudaram para lá. "Nós fazemos a nossa parte, mas o poder público, não", afirma. O pior prejuízo do esgoto no parque, porém, não foi imposto aos moradores, mas às espécies da região, algumas até raras. Segundo o Instituto de Biociências da USP, circulam - ou circulavam - nos 109 mil m2 do Cidade de Toronto, pássaros como o irerê e a asa-de-seda, o carretão, o curutié e até a saracura-do-mato, além de preás. Localizado no vale entre dois morros, o parque tem área alagada com plátanos e pontes, que constituem uma bela paisagem. Solução Nota assinada pelo superintendente da Unidade Norte de Negócios da Sabesp, José Júlio Pereira Fernandes, encaminhada ao Estado, informa que o lago do Cidade de Toronto foi incluído na lista de 42 corpos d´água da Operação Natureza - Programa Córrego Limpo. "A Sabesp está realizando ações que beneficiarão cerca de 8 mil habitantes que moram nos limites da bacia, como a implantação de 500 metros de rede coletora de esgotos para atender os imóveis que, atualmente, se esgotam nas galerias de água pluviais", diz a nota. A Operação Natureza - Programa Córrego Limpo inclui ações locais com custo total de R$ 400 mil. O prazo para a conclusão dos trabalhos é dezembro deste ano.

Bruno Moreschi e Sergio Duran, do Estadão

07 Julho 2007 | 22h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.