Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Reprodução
Reprodução

Especial do Estadão que simula tendências de adoção ganha ‘Prêmio por Excelência Jornalística’

Reportagem multimídia foi premiada pela Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) na categoria Jornalismo de Dados

O Estado de S. Paulo, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2020 | 12h06

A reportagem especial multimídia do Estadão, que simula quais crianças são adotadas (e quais não são) no Brasil, venceu o Prêmio Excelência Jornalística 2020, da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), na categoria Jornalismo de Dados. Por meio de gráficos e ferramentas interativas, o material mostra as tendências de adoção no País. O resultado da premiação foi divulgado nesta quinta-feira, 13.

Com recortes de raça, idade, número de familiares e outros fatores como a criança ter deficiência ou não, a reportagem consegue simular quais as chances de uma criança ser adotada no Brasil. Para viabilizá-la, a equipe utilizou três fontes diferentes de informação: o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com características das crianças e adolescentes; e o Cadastro Nacional de Adoção (CNA), que detalha os traços buscados pelos pretendentes ao adotar. A terceira fonte é resultado das simulações feitas pelo Estadão. 

Com base em números reais provenientes das duas fontes citadas, a equipe criou um algoritmo que gera crianças e pretendentes – e depois checa se houve “match” entre eles. O “match” acontece quando há uma criança com todas as características que os pais buscam.

Dentre os fatores analisados pela SIP, a comissão destacou a “originalidade, impacto social e criatividade” com que o simulador usou os dados para aproximar o leitor da experiência de um jovem à procura de um lar. “A equipe multimídia procurou tratar com sutileza um tema tão delicado como o processo de adoção. E encontrou na visualização de dados a melhor forma de chamar atenção para as informações mais importantes da notícia”, conclui Fabio Sales, Editor Executivo Multimídia do Grupo Estado. 

Julia Marques, repórter que assina o especial com Mariana Cunha e Vinicius Sueiro, diz que o objetivo da reportagem foi mostrar de forma gráfica e interativa as dificuldades do processo de adoção no Brasil relacionadas às preferências dos pretendentes. O grande desafio, de acordo com ela, era levar sensibilidade e clareza a um tema tão difícil.

A reportagem já havia vencido anteriormente os prêmios internacionais Information Is Beautiful, na categoria Melhor trabalho em língua estrangeira, e o Malofiej

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.