Especialista diz que tremor em MG foi um dos maiores da história

Cidade de Montes Claros está localizada em área de falha geológica e tem histórico de abalos

Gheisa Lessa, do estadão.com.br,

19 de maio de 2012 | 13h24

O tremor de 4 pontos de magnitude que atingiu na manhã deste sábado toda a área urbana da cidade de Montes Claros, no norte de Minas Gerais, foi um dos maiores da história da cidade. 
 
O chefe do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Lucas Barros, falou ao estadão.com.br que, mesmo sem medida de intensidade exata, o tremor foi com certeza um dos maiores de Montes Claros e pode chegar a 4,2 ponto na Escala Richter.
 
O instituto, que calcula os abalos sísmicos no Brasil, parou de receber os dados do terremoto nesta manhã e não pode estimar a intensidade específica do abalo.

"A cidade de Montes Claros está localizada em uma falha geológica, que fica especificamente dentro do bairro Atlântida", explica o especialista. "Por isso que sempre acontecem tremores por lá", diz.

Barros afirma que segundo em relatos da população, é possível estimar que o abalo chegou a registrar um ápice de 6 ou 7 pontos de intensidade. "Em uma escala que vai de 1 a 12, que é um índice que calculamos a partir da percepção das pessoas, o fato de hoje em Montes Claros, pode ter atingido o máximo de 7 pontos", explica o chefe do Observatório.

"Para deixar claro, podemos dizer que, na Escala Richter, o tremor foi de aproximadamente 4,2 pontos", afirma Barros.

O chefe do instituto lamenta que durante a manhã deste sábado, todas as estações do Observatório pararam de receber dados e a escala exata do terremoto não pode ser calculada ou afirmada.

Lucas Barros explica, ainda, que todos os abalos que já atingiram a cidade no norte de Minas Gerais são tremores de superfície terrestre, ou seja, são acomodações da crosta terrestre. 

"Dependendo de onde estão os pontos centrais de alguns abalos, um tremor de 4,8 pontos já pode causar danos para cidades urbanas", diz Barros.

O especialista não descarta a possibilidade de novos tremores atingirem a cidade ainda neste sábado. "Certamente pequenos sismos ainda estão acontecendo na região, mas são imperceptíveis para a população. Não podemos descartar as chances de um novo sismo acontecer em Montes Claros ainda hoje, porque aparentemente ainda há acomodação de terra na região", informa.

Outros tremores

A região de Montes Claros tem histórico de tremores de terra. Em dezembro de 2007, uma criança de 5 anos de idade chegou a morrer quando um muro desabou em seu quarto durante um tremor que atingiu 4,9 pontos de magnitude. 

Segundo dados do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), a cidade passou por outros abalos de menor intensidade em 2008, 2009 e 2011, e em abril deste ano, Montes Claros registrou três abalos estimados em magnitude 3 na Escala Richter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.