Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Especialista em segurança fala em 'bang bang tropical'; líder pró-arma vê avanço na liberdade

Decreto do presidente Jair Bolsonaro publicado nesta quarta-feira facilita o porte de armas para 19 categorias, como para políticos, caminhoneiros e repórteres policiais

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2019 | 12h51

SÃO PAULO - A publicação do decreto que facilita o porte de armas nesta quarta-feira, 8, no Diário Oficial da União (DOU), desencadeou reações contrárias. Para o especialista em segurança pública e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) Rafael Alcadipani, na prática, a medida "descaracteriza" o Estatuto do Desarmamento e libera a arma no País. Já para o presidente do Movimento Viva Brasil, Bene Barbosa, que defende o direito do porte à população, trata-se de um "enorme avanço" na direção da "liberdade plena de defesa".

"É uma crônica de uma morte anunciada. A medida descaracterizou completamente o Estatuto do Desarmamento. Na prática, este decreto volta a liberar a arma no Brasil", lamenta Alcadipani. O decreto publicado nesta quarta-feira facilita o porte para 19 categorias, como para políticos, caminhoneiros e repórteres policiais.

Segundo o professor da FGV, a liberação de armas de fogo para uma série de categorias além de trazer a discussão sobre o treinamento para uso do equipamento, traz também a questão de facilitar o roubo de armas pelo crime. 

"Vários policiais que são muito bem treinados são mortos, imagine essas pessoas que não têm esse treinamento? O Brasil vai virar um bang bang tropical", afirmou Alcadipani.

Para ele, liberar arma de fogo para caminhoneiro é uma "sandice de um governo que não usa lógica, mas que usa a bravata". "É uma ideologia rasteira, é um governo cujo o maior influente é o Olavo de Carvalho, vai esperar o quê?".

No Twitter, o presidente do Movimento Viva Brasil e líder do movimento pró-armas, Bene Barbosa, comemorou o decreto e disse que a medida é "um enorme avanço na liberdade plena de defesa". Em outra publicação, Barbosa parabenizou o presidente Bolsonaro: "A publicação do decreto das armas trouxe de volta o @jairbolsonaro que elegemos! Parabéns. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.