'Espero ir embora com meu filho', diz pai de Sean no Rio

Na quarta-feira, Justiça brasileira determinou que garoto seja entregue ao norte-americano em 48 horas

Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

17 de dezembro de 2009 | 14h42

Foto: Fábio Motta/AE

 

RIO - "Eu espero poder ir embora com o meu filho", disse, ao desembarcar no Aeroporto Internacional do Rio, o norte-americano David Goldman, no início da tarde desta quinta-feira, 17. Foi a única frase dele, recebido no Rio por funcionários do consulado americano. Goldman seguiu escoltado por dois carros da polícia até o Hotel Marriott, na Praia de Copacabana.

 

Veja também:

linkAvó recorre ao STF para que S. G. seja ouvido

blog Gustavo Chacra: A vida longe dos pais do garoto americano

som Decisão ganha destaque na imprensa dos Estados Unidos

 

O TRF da 2.ª Região determinou que Sean Goldman, de 9 anos, seja entregue ao consulado americano no Rio, até a tarde de amanhã, para retornar com o pai ao país onde nasceu.

 

Advogados de Goldman e da família brasileira do garoto informaram que só darão entrevista após a decisão prevista para do ministro Marco Aurélio Mello, do Superior Tribunal Federal, que decide sobre habeas-corpus impetrado pela avó materna Silvana Bianchi para tentar manter a criança no Brasil. A mãe de Sean, a estilista Bruna Bianchi, morreu no ano passado, após o parto da segunda filha.

 

Texto atualizado às 17h15.

Tudo o que sabemos sobre:
Goldman

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.