Espírito Santo declara estado de emergência na saúde

O governador Paulo Hartung (PSB) decretou hoje estado de emergência na saúde do Espírito Santo. A decisão aconteceu após o Ministério Público considerar ilegais os contratos do governo com nove cooperativas de médicos. Para que os serviços à população sejam mantidos, o governo propôs a contratação em caráter temporário dos 450 médicos das cooperativas, até fazer concursos públicos, previstos para 90 dias.Com o decreto, a Secretária de Saúde poderá comprar serviços e materiais sem licitação e contratar pessoal em caráter de emergência. O governo estima que o custo do serviço com os contratos temporários caia de R$ 2,9 milhões para R$ 1,5 milhão. Nas cooperativas, os médicos recebem salários de R$ 4,8 mil. No novo contrato, passarão a ganhar R$ 2.033,00. O governo garante que o atendimento à população não será prejudicado pelas mudanças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.