Espumante rosé ganha mais espaço no réveillon dos EUA

Neste final de ano, os revendedores de vinho comemoram não apenas a data, mas também o sucesso de um produto cada vez mais popular: o espumante rosé. A nova bebida parece ter superado os problemas de imagem enfrentados por alguns vinhos rosé, ampliando seu volume mundial de vendas neste ano, afirmou Darrin Siegfried, um enólogo e ex-presidente da Sociedade de Sommeliers dos EUA. "O preconceito é de que, se algo é rosa, é para meninas", disse Siegfried. "Se o vinho é rosé, se acredita que ele seja doce." Siegfried, que também dirige uma loja de vinhos em Nova York, calcula que cerca de 7% de sua venda de espumantes envolveu a variedade rosé da bebida, confirmando a tendência de expansão verificada desde 2000. Tradicionalmente, os rosé respondem por 3% do mercado de espumantes. "A fatia dos rosé é a que cresce mais rapidamente no caso dos espumantes", afirmou Charles Curtis, diretor para vinhos e destilados da Moët Hennessy USA, uma subsidiária da LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton. Em vista do aumento da procura pelos rosé, a Veuve Clicquot, da LVMH, lançou um espumante do tipo pelo seu popular Yellow Label, no começo deste ano. Nos primeiros seis meses de 2006, cerca de 833.200 garrafas de espumante rosé foram enviadas para os EUA, o segundo maior importador de espumantes do mundo, ultrapassando o volume registrado no mesmo período do ano anterior. Em todo o ano de 2005, os norte-americanos importaram 1,3 milhão de garrafas de espumante rosé, segundo a Agência de Espumantes dos EUA. Marcas famosas de espumantes rosé envelhecidos, como Cristal e Dom Perignon, podem ser encontradas a preços de 400 a 500 dólares por garrafa. Mas dar um toque "rosado" à passagem do ano está ao alcance de todo mundo. Na loja de vinhos de Siegfried, espumantes rosé não envelhecidos podem custar entre 30 e 45 dólares a garrafa, o que permite a um número cada vez maior de norte-americanos descobrir a versatilidade desse tipo de bebida. Além de ingerir esse espumante antes e depois das refeições, ele pode ser combinado com vários pratos, disse Sebastien Verrier, sommelier chefe do Biltmore Hotel, em Coral Gables (Flórida). "Os espumantes rosé possuem um gosto mais intenso. Eles apresentam mais características do vinho tinto", disse Verrier.Segundo o sommelier, os espumantes rosé podem acompanhar a maior parte dos pratos de frango e de frutos do mar, enquanto os espumantes rosé envelhecidos combinam apenas com filé mignon. O charme dos champanhes rosé, independentemente da forma como serão consumidos, é inegável, defendeu Siegfried. "Quando colocamos juntas essa cor e as borbulhas, conseguimos um ar de festa", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.