Esqueleto de prédio irregular é implodido no DF

O esqueleto de um edifício de 12 andares, erguido em área irregular, às margens do Lago Paranoá, foi implodido nesta segunda-feira, 22, em Brasília. Em apenas cinco segundos, toda a estrutura do prédio, de mais de 14 toneladas, veio abaixo, fazendo levantar uma nuvem de poeira. Foram usados pouco mais de 100 quilos de explosivos. É a primeira vez que a capital do País assiste a uma implosão nos seus 47 anos de existência.Contratada pela Secretaria de Obras do governo do Distrito Federal, a empresa responsável pelo trabalho é a mesma que implodiu o presídio do Carandiru, em São Paulo, no ano passado e o edifício Palace II, no Rio de Janeiro, há oito anos. Centenas de curiosos assistiram a derrubada do prédio por terra e de embarcações, no lago. Um cordão de isolamento manteve o público distante 400 metros do local da explosão. Construído há mais de 18 anos, o edifício, no qual funcionaria um hotel cinco estrelas, no Setor de Clubes Sul, teve as obras embargadas. O prédio fica ao lado da Academia de Tênis de Brasília, um dos endereços mais procurados pelo alto escalão do governo federal. O detonador dos explosivos foi acionado às 12h30 pelo governador José Roberto Arruda. O entulho resultante da implosão será reciclado para aproveitamento em outras obras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.