Estácio de Sá já está na avenida com seu o seu <i>Ti-ti-ti do Sapoti</i>

Reprisando um de seus temas mais famosos, o Ti-ti-ti do Sapoti, de 1987, a Estácio de Sá, já está desfilando na Marquês de Sapucaí, na abertura do primeiro dia do carnaval carioca. A escola volta ao Grupo Especial depois de 10 anos. E o desafio é ser original com o enredo repetido de 20 anos atrás - apesar do sucesso do samba nas rádios naquele ano, na época a escola ficou em quarto lugar. Antes de abrir o desfile, a escola pediu a todos na Marques de Sapucaí para fazerem um minuto de silêncio em homenagem ao menino João Hélio, morto após um assalto. O enredo fala sobre a fruta de origem mexicana que deu origem ao chiclete de tutti-fruti. Mestre Esteves que está no comando da bateria contou que pretende repetir uma parte da coreografia feita há 20 anos. "Queremos homenagear as pessoas que estavam conosco naquela época mas já se foram", afirmou ele, que em 1987 tocava na bateria. A rainha da bateria da Estácio de Sá, Alessandra Mattos, que está fantasiada de "deusa indiana" contou que a vestimenta pesa muito, mas que tudo vale à pena para defender a escola. "Vamos entrar com tudo para arrebentar." A comissão de frente vem com integrantes fantasiados com cabeça de pássaros, casacos que misturam motivos de pele de onça e de vestimentas da civilização asteca. O carro abre-alas vem com um grande leão, símbolo da escola. Outro destaque da escola deve ser o carro que representa os guerreiros de terracota da China. A segunda a desfilar neste domingo é o Império Serrano. Em seguida, desfilam Mangueira, Unidos do Viradouro, Mocidade Independente de Padre Miguel, e, por último, a atual campeã, Unidos de Vila Isabel. A segunda-feira terá sete escolas, uma a mais que o domingo: Unidos do Porto da Pedra, Unidos da Tijuca, Acadêmicos do Salgueiro, Portela, Imperatriz Leopoldinense, Grande Rio e Beija-Flor de Nilópolis.

Agencia Estado,

18 Fevereiro 2007 | 21h04

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.