Estado de São Paulo terá 16.ª região administrativa

O Estado de São Paulo terá este ano a 16.ª Região Administrativa, com sede em Itapeva, no sudoeste paulista. A lei deverá ser promulgada pela Assembléia Legislativa na volta do recesso parlamentar. E o governador José Serra (PSDB) terá 180 dias de prazo para regulamentar a lei. A nova região abrangerá 32 cidades a serem desmembradas da atual 4.ª Região Administrativa, com sede em Sorocaba. Entre elas, estão oito dos dez municípios com os mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado e os quatro considerados mais pobres - Itapirapuã Paulista, Barra do Chapéu, Ribeirão Branco e Itaoca. Os prefeitos apostam que a criação da região administrativa contribuirá para reduzir a pobreza. "Estaremos mais próximos do governo e, com a criação das sedes regionais, haverá mais investimentos em áreas essenciais, como a educação e a saúde", disse o prefeito de Capão Bonito, José Carlos Tallarico Júnior (PFL). O movimento pela nova região ganhou força em 2003, quando prefeitos e deputados prepararam, em Itapetininga, um documento visando o Desmembramento. O projeto de lei apresentado pelo deputado Campos Machado (PTB) foi aprovado pela Assembléia, mas vetado pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB). O veto foi derrubado na última sessão legislativa de 2006. Um dos argumentos levados em conta pelos deputados foi a distância da atual sede regional, Sorocaba, de cidades como Itararé, a 250 quilômetros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.