Estado do Rio pagará salários de agosto para mais 35 mil servidores sexta-feira

No último dia 15, o governo havia pagado os salários integrais de agosto para os servidores ativos e inativos que ganham até R$ 2.052 e, no fim da semana, pagará os que ganham até R$ 2.744

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2017 | 20h00

RIO - O Estado do Rio depositará nesta sexta-feira o salário de agosto de mais 34.885 servidores ativos, inativos e pensionistas, de todas as categorias. No total, o governo fluminense gastará R$ 91 milhões. Serão contemplados os servidores que ganham salário entre R$ 2.052 e R$ 2.744 líquidos.

No último dia 15, décimo dia útil do mês, o Estado havia pagado os salários integrais de agosto para os servidores ativos e inativos que ganham até R$ 2.052. Também receberam todo o salário de agosto todos os servidores, independentemente do valor do vencimento, da área de segurança (policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários), e apenas os ativos da educação.

Com os pagamento desta sexta-feira, o Rio seguirá devendo os salários de agosto para 74.725 servidores ativos, inativos e pensionistas, em um total de R$ 384 milhões.

Na quarta-feira, o secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa, disse ao Estadão/Broadcast que o governo fluminense faria o pagamento dos salários em função da arrecadação. O secretário demonstrou otimismo na recuperação da arrecadação. Segundo Barbosa, a arrecadação de agosto registrou alta real, já descontada a inflação, de 7% a 8% sobre agosto de 2016.

Barbosa também informou que o Estado do Rio espera contratar em meados de outubro o empréstimo de R$ 3,5 bilhões com um ou mais bancos privados, como parte do plano de recuperação fiscal firmado com o governo federal no início do mês. A expectativa do secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa, é lançar o edital para selecionar os bancos na próxima semana, após vencer dois obstáculos esta semana, com a avaliação inicial do valor da estatal de saneamento Cedae e a edição, ontem, de uma Medida Provisória (MP).

A avaliação do valor da Cedae é importante porque a privatização da estatal será dada como contragarantia à União, que dará garantia ao empréstimo de R$ 3,5 bilhões. Pelas regras do plano de recuperação, a garantia da União será limitada à metade do valor inicialmente atribuído à Cedae. 

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro [cidade RJ]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.