'Estado' está sob censura há 693 dias

Desde o dia 29 de janeiro de 2010, o Estado aguarda definição judicial sobre o processo que o impede de divulgar informações a respeito da Operação Boi Barrica, pela qual a Polícia Federal investigou a atuação do empresário Fernando Sarney.

, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2011 | 00h00

A pedido do empresário, que é filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o jornal foi proibido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), em julho de 2009, de noticiar fatos relativos à operação empreendida pela Polícia Federal.

No dia 18 de dezembro de 2009, o empresário Fernando Sarney entrou na Justiça com pedido de desistência da ação contra o jornal, mas o Estado não aceitou.

No dia 29 de janeiro de 2010, o advogado Manuel Alceu Affonso Ferreira apresentou ao TJ-DF manifestação em nome do jornal sustentando a preferência pelo prosseguimento da ação iniciada por Fernando Sarney, a fim de que ela tenha seu mérito julgado.

O eventual arquivamento da ação impediria que a Justiça se manifestasse sobre o que juristas e entidades internacionais consideram uma violação do direito constitucional à livre expressão.

A desistência também não evitaria que o filho de Sarney entrasse com outra ação idêntica à anterior se o jornal publicasse novas matérias sobre a investigação da PF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.