Estadão
Estadão

'Estado' leva à Câmara resultado do projeto #SomosMaisQue16PorCento; Dercy Gonçalves é a mais votada

Iniciativa visa a incentivar que mais ruas de São Paulo levem nomes de mulheres

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

07 Março 2017 | 17h35

O Estado leva à Câmara Municipal de São Paulo nesta quarta-feira, 8, Dia Internacional da Mulher, o resultado do projeto #SomosMaisQue16PorCento, uma iniciativa para tornar a cidade cada vez mais diversa. A partir de uma pesquisa que apontou que 84% das ruas que homenageiam pessoas ilustres na capital se referem a homens, o projeto criou uma plataforma onde qualquer pessoa poderia indicar mulheres que merecem ter seus nomes nas ruas e avenidas. Com 1,125 milhão de votos, a personalidade mais votada foi a artista Dercy Gonçalves.

O site oferecia desde o dia 25 de janeiro, aniversário da cidade, a possibilidade para votação nas personalidades, assim como a sugestão de novos nomes em diversas áreas, como Política, Ciências, Cultura, Empreendedorismo e Saúde - foram mais de 280 personalidades computadas. Nomes como Tomie Ohtake, Hilda Hilst, Marília Pêra, Dorina Nowill, Nair Bello, Ruth Cardoso, Zélia Gatai, Esther Figueiredo e Elke Maravilha apareceram entre os mais votados. A lista completa pode ser acessada em estadao.com.br/16porcento.

O site ainda conta com uma seção de curiosidades sobre a discrepância entre homens e mulheres nas ruas de São Paulo. Entre elas estão, por exemplo, o fato de São Paulo ter 1.081 ruas homenageando Joões e apenas 419 homenageando Marias e que quase 52% da população é mulher e, ainda assim, só 16% das ruas têm nomes femininos.

A ideia do projeto era montar um banco de dados de figuras femininas ilustres e entregar um documento para a Câmara dos Vereadores, incentivando a mudança dos 16%. “Houve uma grande participação, o que resultou em expressiva votação, ajudando ainda a espalhar a história dessas mulheres”, disse Marcelo Moraes, diretor de marketing publicitário do Estado.

Moraes lembrou que essa foi a terceira ação desenvolvida pelo jornal sobre o tema da igualdade de gêneros no último ano. Antes, o grupo desenvolveu o #7Minutos1Denúncia, lembrando a quantidade de denúncias de agressões contra as mulheres, e a “Músicas de Violência”, com a aplicativo Shazam para evitar que usuários fizessem download de canções que podem incitar o abuso contra a mulher. “Ainda vivemos em uma sociedade desigual e ações de conscientização são muito importantes”, acrescentou o diretor.

Moraes espera que a entrega da lista com o resultado da votação e de informações sobre a história dessas personagens possa sensibilizar os integrantes da Câmara, responsável por votar pela adoção ou revogação de nomes dos logradouros públicos da cidade. “Sabemos que os vereadores já foram impactados porque alguns já nos procuraram para ter informações, o que revelou a importância suprapartidária da questão”, disse Moraes.

“Levantamos a discussão e entregamos a solução. Se antes tinha desculpa, agora não tem mais. São pessoas que tiveram papel fundamental na construção da força desse País e que merecem a homenagem”, disse Joanna Monteiro,  chief creative officer da FCB Brasil, agência criadora da campanha. “Escolhemos esta data para terminar a campanha como um presente que homenageia o dia.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.