''Estamos juntos'', diz a presidente ao PR após demissões

Descontraída, durante o coquetel oferecido ontem à noite a líderes da base aliada na Câmara e no Senado, a presidente Dilma Rousseff fez um afago aos representantes do PR logo ao chegar, dizendo que foi obrigada a tomar "medidas drásticas" para conter a crise política. Era uma referência à troca de comando no Ministério dos Transportes.

Vera Rosa e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

14 Julho 2011 | 00h00

"Tenho um carinho especial por vocês e essas coisas passam. Estamos juntos", disse Dilma, ao receber no Alvorada o líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (MG), e o deputado Luciano Castro (RR).

Foram ao encontro 17 ministros e dezenas de parlamentares de 14 partidos aliados. Dilma agradeceu o apoio dos parlamentares para a aprovação do salário mínimo e afirmou que o aval dos congressistas foi fundamental para que não ocorressem no Brasil os problemas que Barack Obama enfrenta no Congresso americano. Na tentativa de esfriar a crise, Dilma também elogiou o bolo que o PMDB ofereceu anteontem ao PT. "Eu gostei muito do bolo. Isso é bom, descontrai o ambiente", comentou Dilma. Foi uma gargalhada só.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.