Estelionatário que teve lucro de R$ 10 milhões é preso no Rio

Quadrilha usava procurações falsas para forjar ações de indenização contra empresas

estadão.com.br

24 Fevereiro 2012 | 11h02

Jorge Baptista Rangel Filho, acusado de praticar o crime de estelionato, foi preso nesta quinta-feira, 23, no Rio de Janeiro. Ele já foi advogado, mas teve a licença cassada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Segundo os policiais, Rangel era o líder de uma quadrilha de advogados que, com procurações falsas, forjava ações de indenização contra lojas e empresas. As pessoas que supostamente entravam com as ações muitas vezes nem sabiam do processo em seus nomes. A polícia calcula que os estelionatários tiveram lucro de até R$ 10 milhões com os golpes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.