Estelionatários presos em SP ao usar cartões clonados

Dois homens foram presos na madrugada desta sexta-feira, na região noroeste da capital paulista, sob acusação de estelionato por usarem cartões clonados no comércio. O advogado deles tentou subornar a Polícia Militar e também acabou preso. Tudo ocorreu no interior do Auto Posto Mupira, em Pirituba.Um dos bandidos foi ao posto e, com um cartão clonado, pagou R$ 80,00 adiantados por um abastecimento que seria feito minutos após por um colega dele. O sistema operacional da empresa que administra os cartões detectou o uso do documento falso e ligou para a loja de conveniência existente no posto. Policiais militares da 5ª Companhia do 4º Batalhão foram até o local, após serem acionados pelo balconista. O mesmo homem que havia passado o cartão voltou ao posto em um Vectra com um amigo, o único a descer do carro.Os policiais, que já estavam no posto, receberam um sinal dos funcionários e detiveram os estelionatários, identificados como Alex Sandro da Silva e Jefferson Jerônimo da Silva, ambos de 25 anos. Com eles foram apreendidos seis cartões, sendo dois do Banco Real e um do Bradesco. Outros três ainda passarão por perícia. Os dois pediram aos PMs que esperassem pela chegada de um advogado, que traria R$ 5 mil reais e acertaria a soltura.O advogado José Wellington Cabral de Souza, de 57 anos, que possui carteira da OAB-SP sob o registro nº 81.233, chegou com o dinheiro, ofereceu aos policiais e acabou detido também, por corrupção ativa. Os três foram encaminhados ao 87º Distrito Policial e autuados em flagrante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.