Estiagem ameaça abastecimento do Rio de Janeiro

Para evitar uma crise no abastecimento de água no Estado, a Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla) iniciou a redução, em 10 mil litros por segundo, do volume de água transposto da Bacia do Paraíba do Sul para o Rio Grandu, na barragem Santa Cecília, em Barra do Piraí (Sul Fluminense). A estiagem de sete meses diminuiu drasticamente o nível dos reservatórios do Paraíba do Sul, responsável por mais de 80% do abastecimento de água no Grande Rio. A medida, porém, não afasta a possibilidade de racionamento em curto prazo, que, segundo o vice-prefeito e secretário estadual de Meio Ambiente, Luiz Paulo Conde, pode ser adotado em duas semanas. "Todos os reservatórios estão com um nível muito abaixo de sua capacidade. No Funil, por exemplo, é de apenas 12%. Não pretendemos fazer racionamento, mas todos precisam poupar água: a população do Rio, de São Paulo, do interior. Senão, em 15 dias vamos ter racionamento", afirmou Conde.Para o presidente da Serla, Ícaro Moreno Júnior, a situação é de alerta. O volume útil do Rio Paraíba do Sul, observa, é de apenas 24,2%. "Embora a situação atual da Bacia seja equivalente ao da pior seca ocorrida na região, em 1955, o quadro é mais complicado porque hoje a população e o consumo são maiores".

Agencia Estado,

04 de agosto de 2003 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.