Estiva deve parar porto de Santos amanhã

O porto de Santos deve parar nesta segunda-feira, em protesto de 24 horas dos estivadores, que reclamam o pagamento dos reajustes salariais referentes aos dissídios de 98 e 99. Já os empregadores não concordam com os valores fixados pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e recorreram ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). O movimento prevê a paralisação nesta segunda e, caso a advertência não dê certo, nova parada está marcada para a semana que vem, de 48 horas, e outra de 72 horas para a semana seguinte, se as negociações não evoluírem.Os estivadores conseguiram reajuste no dissídio julgado pelo TRT de 4% em 98 e de 3% em 99, mas o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp), que representa os empresários - entrou com recurso junto ao TST, em Brasília, para suspender o pagamento e aguarda decisão final. Os trabalhadores reclamam que seus vencimentos não são reajustados há cinco anos e querem o pagamento imediato e retroativo dos aumentos conseguidos, concordando em parcelar o débito.Além do movimento dos estivadores, as atividades portuárias também poderão ser prejudicadas pela paralisação nacional dos camioneiros, que deverá ter adesão parcial na Baixada Santista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.