''Estou aqui por desígnio de Deus'', diz Roriz

Candidato ao governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC) disse ontem que sua candidatura responde a um "desígnio de Deus" e, portanto, não desistirá de concorrer ao quinto mandato. "Eu não vou desistir de ser candidato. Eu vou até o fim, que é a Corte do Supremo Tribunal Federal (STF)", afirmou Roriz, após participar de sabatina na Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (Fape-DF). "Eu tenho certeza que o STF vai me dar ganho de causa. A não ser que eles (ministros) rasguem a Constituição."

Carol Pires, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2010 | 00h00

Roriz teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base na lei da Ficha Limpa. Em 2007, ele renunciou ao mandato de senador para escapar de um processo disciplinar que poderia ser concluído com a cassação do mandato e dos direitos políticos.

A decisão de barrar a candidatura de Roriz foi confirmada dia 31 de agosto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Anteontem, o ministro do STF Ayres Britto julgou improcedente um recurso para reverter a decisão. A defesa de Roriz anunciou que vai recorrer para levar o caso ao plenário Supremo.

"Eu não tenho uma condenação. Eu tenho denúncias, mas não condenação. Se eu tivesse o poder divinatório que haveria uma lei três anos depois que seria proibido, eu não teria renunciado", argumentou Joaquim Roriz. "Eu não estou aqui por acaso, eu estou por desígnio de Deus."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.