Estrada às escuras

Há aproximadamente 5 anos troco e-mails com a Ecovias sobre a iluminação na Via Anchieta do quilômetro 10 (São Paulo) até o 23 (São Bernardo do Campo), em ambos sentidos, porque os postes de iluminação estão sempre apagados. De tanto reclamar, encaminharam-me para a Eletropaulo, concessionária que cuida da iluminação da Via Anchieta, que informou sobre a troca de todos os postes e explicou que a demora era porque as luminárias não eram mais fabricadas e os fios seriam aterrados para evitar roubos. Tempos depois, constatei que retiraram os postes velhos e instalaram novos. Pensei que o problema fora resolvido, mas os novos postes nunca ficaram todos acesos e há grandes trechos nos quais eles ficam apagados. Reclamei de novo e a Eletropaulo respondeu que dentro de uma semana solucionaria o problema. Não foi o que ocorreu. Um dia desses, parei numa cabine da Polícia Rodoviária para perguntar se não os incomodava ter dois postes apagados em frente ao local. Um dos guardas me mostrou os relatórios enviados para a Eletropaulo, informando que desde meados de março há uma parte desse trecho às escuras, mas nada foi feito. AGNES ECKERMANNSão Bernardo do CampoA AES Eletropaulo informou que em março foram iniciadas obras de manutenção na iluminação pública dessa via com a conclusão prevista para o dia 10 de abril.A leitora contesta: Até ontem nada foi feito. Minha preocupação é com a neblina constante nesta época do ano, quando o inverno se aproxima, o que torna perigoso trafegar pela rodovia.Empresas aéreasSou cliente "gold" do programa Smiles da Varig e não consigo falar com o setor de reservas. Quando ligo, ouço uma gravação, digito o que se pede e só fico ouvindo a música, sem retorno. E o respeito à lei de atendimento ao consumidor? Esse, por sinal, é o resultado do duopólio nacionalista entre GOL e TAM. Temos dificuldade para ser atendidos, viajamos como sardinhas e o serviço de bordo, independentemente da distância, fica sempre a desejar.OSCAR ROBERTO JR.São PauloA Gol não respondeu.Problemas com a CNH Em abril de 2008 fui multado e a pontuação ainda não saiu no site do Detran.AGNALDO RODRIGUES PEREIRASão PauloO Detran informa que o leitor recebeu 5 pontos durante o período de um ano de permissão para dirigir, portanto, ele terá de refazer o processo de habilitação. De acordo com o artigo 148 do Código de Trânsito Brasileiro, § 3.º, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) será conferida ao condutor no término de um ano, desde que ele não tenha cometido nenhuma infração de natureza grave ou gravíssima ou seja reincidente em infração média.Passo por um problema parecido ao do sr. Alexandre Marques (Sem permissão para dirigir, 13/4). Sou estrangeiro, resido no País há 33 anos e sou portador da CNH desde 1976. Minha carteira venceu no dia 11. Fiz com antecedência os procedimentos necessários para renová-la e encaminhei a documentação. Mas a emissão de carteiras para estrangeiros está suspensa sem data prevista para entrega. Como fico nessa história? O Detran alega uma mudança nos procedimentos. O mínimo que poderia fazer seria prorrogar o vencimento das carteiras até solucionar toda essa confusão.CARLOS MARIA CORTINI PORZIOSão PauloÉ proibido estacionar Sou membro da Igreja Presbiteriana do Jardim das Oliveiras, na Alameda Jaú, no Jardins. No dia 1.º de março, pela manhã, enquanto o culto era realizado, os carros que estavam estacionados em frente à igreja foram multados. Mas a placa de sinalização de proibido estacionar é clandestina e não há identificação do logotipo da CET/DSV. Isso já ocorreu no ano passado, quando o agente de trânsito reconheceu que eu tinha razão e não multou os carros.JOÃO DIAS DE ARAÚJO FILHOSão PauloAdele Nabhan, do Departamento de Imprensa da CET, informa que a sinalização na Alameda Jaú é oficial, foi instalada conforme determina o manual de sinalização urbana e é a mais adequada para as condições do tráfego no local. No trecho que se aproxima do cruzamento com a Praça Alexandre de Gusmão, há placas proibindo estacionar em período integral com o objetivo de manter a capacidade da via e permitir melhor acomodação do entrelaçamento que ocorre no trecho, por causa do acesso de veículos provenientes da Rua Convenção de Itu.As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.