Estradas interditadas prejudicam turismo e comércio

O turismo e o abastecimento do comércio da cidade de Bananal, localizada no Vale do Paraíba, na divisa com o Estado do Rio de Janeiro, estão sendo prejudicados pela interdição das principais rodovias de acesso ao município. As estradas SP-64 e SP-68 tiveram as pistas destruídas pelas fortes chuvas desta semana e estão interditadas, deixando a população de 10 mil habitantes praticamente isolada.As obras de recuperação dos dois trechos tiveram início nesta sexta-feira, e se o tempo colaborar, parte das duas rodovias poderão ser liberadas na próxima semana. Enquanto a solução não vem, os moradores passam por verdadeiras aventuras, a pé por atalhos feitos por propriedades particulares. Eles seguem de ônibus ou de táxi até um lado da cratera, de cerca de 36 metros de diâmetro, e fazem baldeação com outro veículo que espera do lado oposto. Foi o que aconteceu com as parturientes Elisângela dos Santos Carvalho e Lídia Evangelista dos Santos. Depois de terem filhos na cidade vizinha de Barra Mansa (RJ) elas tiveram que voltar pra casa e foram ajudadas pela população a passarem pela aventura. Uma delas foi carregada de maca, junto com o recém-nascido e a outra seguiu andando, com a criança, amparada pelas pessoas que estavam no local. "Foi emocionante. Tivemos que passar bem devagar mas deu tudo certo", disse o comerciante Luiz Antonio Moura de Souza, que ajudou as mulheres na baldeação. Para se chegar de carro ao município é preciso dar uma volta por Queluz - para quem vem do Rio de Janeiro - de mais de 80 quilômetros. "Os fornecedores estão rodando cerca de 160 quilômetros a mais, ida e volta, para conseguir fazer as entregas nos supermercados", disse Souza, que é proprietário de um mercado na cidade. "De Resende pra cá normalmente demorava uma hora. Agora chega a três horas e tudo por uma estrada estreita, cheia de perigo". TurismoE com a falta de acesso, os turistas estão com receio de transformar o passeio em transtorno e começaram a desmarcar as reservas nos hotéis da cidade, que é estância turística. "Uma excursão de cerca de 50 pessoas cancelou a hospedagem hoje, por causa da estrada", contou a proprietária do Hotel Fazenda Boa Vista, Cleide Maria Vieira. "Esta é a melhor época para o turismo, se a estrada não arrumar logo, teremos mais prejuízos". No Hotel Fazenda Três Barras, as pessoas ligaram para fazer reservas e quando eram avisadas sobre a estrada, que impede que os visitantes cheguem ao município de Bananal, desistiam da reserva. "Até o hotel o acesso é bom, mas daqui pra frente, para Bananal, não tem como ir de carro e isso atrapalha a gente e os restaurantes também", afirmou José Ricardo Fortes, gerente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.