Estradas tiveram mais mortes na Páscoa em relação a 2006

O número de acidentes, mortos e feridos nas rodovias federais neste feriado de Páscoa aumentou em relação a 2006, segundo balanço divulgado na manhã desta segunda-feira, 9, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Nas estradas estaduais de São Paulo, entre os dias 5 e 8 de abril, foram registradas 36 mortes em 1.020 acidentes em 2007, contra 36 vítimas em 928 acidentes em 2006, segundo balanço do Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar.O pequeno aumento no número de acidentes nas rodovias estaduais foi determinado pelas condições do tempo (chuva e neblina) aliadas a imprudência e negligência dos motoristas, segundo o balanço. Das 604 pessoas vitimadas, 407 sofreram ferimentos leves 141 se feriram gravemente e 36 morreram.Durante a Operação Semana Santa das estradas federais, com início na quinta-feira, 5, e encerrada à meia-noite de domingo, 8, foram contabilizados 1.744 acidentes (alta de 23,86% em relação a 2006), 1.149 feridos (alta de 29,25%) e 79 vítimas fatais (+ 2,6%). Na operação de 2006 foram 1.408 acidentes, 889 feridos e 77 mortes.Fluxo de veículosDe acordo com técnicos da Coordenação-Geral de Operações (CGO) da PRF, houve um aumento médio de 30% no fluxo de veículos, com picos próximos a 40% nos corredores metropolitanos. Na avaliação dos técnicos da CGO, a situação dos aeroportos provocou reflexos no trânsito das rodovias federais durante o feriado, levando um número maior de pessoas a optarem pelo modal rodoviário.O dia mais violento da operação foi o domingo, quando foram computados 639 acidentes, com 359 feridos e 29 mortes. No primeiro dia da operação, na quinta-feira, que marcou saída para o feriado, foram registrados 507 acidentes, 337 feridos e 16 mortes.Durante os quatro dias de operação, foram fiscalizados 96.433 veículos, dos quais 20.995 foram autuados por diversas infrações. Um total de 1.102 veículos foram retidos e 359 carteiras de habilitação foram recolhidas.AcidentesMais uma vez o ranking de acidentes foi liderado por Minas Gerais, que teve 324 ocorrências e também registrou o maior número de mortos, com um total de 15 vítimas. Depois vêm Santa Catarina, com 210 acidentes; São Paulo, com 164; Rio Grande do Sul, com 158; e Rio de Janeiro (151).Em relação ao número de vítimas, São Paulo teve 14 mortes; Rio teve nove; Goiás e Santa Catarina tiveram cinco cada e Mato Grosso do Sul e Maranhão (04). Minas também registrou o maior número de feridos, 201. Depois vêm Santa Catarina, com 157; Paraná, com 99; Rio Grande do Sul, com 81; e São Paulo, com 73.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.