Estratégia a ser adotada se assemelha à que reduziu roubos a banco em 90%

Um reunião em Pinheiros, na zona oeste, definiu ontem a estratégia da Polícia Civil para o combate aos roubos de casas e apartamentos. A polícia, que já dispõe de imagens e fotos de suspeitos de participação na onda de assaltos nos Jardins e em outros bairros da capital - como às residências de dois secretários estaduais e do filho de um deputado -, estabeleceu um método de trabalho semelhante ao adotado no combate aos roubos a banco na capital, que levou à redução dos índices desses crimes de cerca de 200 mensais, em 1997, para cerca de 20, em 2009.A ideia dos policiais é que equipes do Deic e das delegacias de bairro compareçam aos locais do crime logo que o delito for informado pela vítima - para colher o maior número de informações sobre as características físicas dos bandidos e a forma como o ataque ocorreu. Em seguida, será feito o cruzamento de dados com os crimes já registrados para verificar possíveis coincidências que possam ligar diferentes casos."Vamos juntar nosso esforços, o que certamente levará a um esclarecimento mais rápido desses crimes", afirmou o delegado Marco Antonio de Paula Santos, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), que controla os distritos policiais. Santos e o delegado Jorge Carrasco, da 3ª Delegacia Seccional (zona oeste), seu subordinado, estiveram reunidos com o delegado Waldomiro Pompiani Milanesi, diretor da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio do Deic. O encontro ocorreu na sede da seccional, em Pinheiros."Decidimos que as delegacias do Decap serão responsáveis pelos inquéritos e contarão com o apoio do Deic", disse Santos. Foi na área da 3ª Delegacia Seccional que se concentraram os recentes roubos nos Jardins (18 casos, segundo o 23º Batalhão da PM) e outros bairros das zonas oeste (Pinheiros e Lapa) e da zona sul (Morumbi). De acordo com Santos, de janeiro a agosto de 2008 ocorreram na região do Itaim Bibi/Jardins 31 roubos a residência enquanto que no mesmo período deste ano houve 15 (redução de 52%).

Marcelo Godoy, O Estadao de S.Paulo

02 de setembro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.