Estrutura de universidade em Brasília cede e cancela concurso do TRT

Candidatos se assustaram quando a cerâmica do piso do primeiro andar cedeu; houve tumulto

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2012 | 13h04

Um abalo na estrutura do prédio da Universidade Paulista (Unip), em Brasília, causou tumulto na manhã deste domingo, durante a realização de provas para o concurso do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Segundo o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (DF), os candidatos do concurso se assustaram com um forte barulho, depois que o piso de cerâmica do prédio cedeu. Um homem se jogou pela janela do edifício e outras pessoas foram pisoteadas. Eles foram levados para o Hospital de Base do DF. De acordo com o Corpo de bombeiros, não há registro de casos graves. Mais de 4 mil candidatos faziam o exame no local.

O Centro de Seleção e de Produção de Eventos (Cespe), da Universidade de Brasília, organizador do concurso, suspendeu em todo o País as provas para o preenchimento de 28 vagas e formação de cadastro de reserva para os cargos de Técnico Judiciário e Analista Judiciário do TRT da 10ª Região (Distrito Federal e Tocantins).

As provas serão reaplicadas. A nova data do concurso será divulgada posteriormente para os 50 mil candidatos, segundo o Cespe. O Coronel Sérgio Bezerra, Subsecretário de Operações da Defesa Civil do DF, recomendou a suspensão do concurso.

"O que ocorreu foi uma dilatação e estufamento do piso de salas dos blocos A e I. O piso se deslocou da base da laje e acabou provocando barulho e gerando pânico nas pessoas. Para evitar que isso ocorra novamente, recomendamos a suspensão do concurso", afirmou o Coronel.

As provas estavam sendo realizadas no período da manhã, para os cargos de Analista. No período da tarde, estavam previstos os exames para os cargos de Técnico.

(Com informações da Agência Brasil)

Mais conteúdo sobre:
Brasília TRT Universidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.