Estudante atacada por tubarão é tratada com oxigênio

A estudante de fisioterapia Naiane Bringel, de 24 anos, atacada no, último sábado, por um tubarão na praia de Piedade, quando tomava banho de mar, está sendo submetida a sessões de oxigenoterapia hiperbárica, no Hospital São Marcos.O tratamento, que diminui os riscos de infecção e acelera a cicatrização das lesões, consiste no uso do oxigênio medicinal puro. A técnica é aplicada por meio de uma câmara, similar a um pequeno submarino, onde o paciente respira 100% de oxigênio, sob um a atmosfera três vezes maior que no ambiente normal, segundo informação da Agência Brasil. De acordo com o especialista Paulo Pantoja, a oxigenoterapia eleva de 10 a 15 vezes o nível de concentração do gás nosangue, favorecendo a oxigenação dos tecidos afetados. Pantoja disse que a estudante deve ser submetida a 22 sessões.Naiane, que foi mordida no último sábado na coxa esquerda e nas nádegas, sofreu lesão no nervo ciático, mas ainda é cedopara saber se ficará com seqüelas ou comprometimento dos movimentos da perna. Ela será ubmetida amanhã (25) à primeira de uma série d e cirurgias reparadoras e estéticas que precisará fazer para tratar as lesões. A maior reocupação dos médicos, no momento, é evitar o risco de infecções. Ainda não há previsão de alta.

Agencia Estado,

24 de maio de 2004 | 19h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.