Estudante dá à luz e joga bebê na lixeira de prédio no Rio

Criança foi levada para hospital da zona oeste após ser encontrada pelo zelador, e passa bem

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

10 Janeiro 2010 | 23h19

Uma estudante universitária de 21 anos foi indiciada por tentativa de infanticídio, acusa de jogar o bebê recém-nascido pelo duto do lixo do prédio em que mora, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

 

A jovem deu à luz por volta das 3h30 de sábado, 9, e, segundo depoimento na 32ª Delegacia, do Taquara, achou que o menino estivesse morto, pois o corpo estava todo roxo e ele, segundo a mãe, não se mexia. Os pais da jovem dormiam no quarto e, como o ar condicionado estava ligado, não ouviram choro ou qualquer barulho estranho.

 

A criança, que nasceu com 2,8 quilos, foi embrulhada em jornal pela mãe e encontrada por volta das 7 horas pelo zelado que passou próximo da lixeira e ouviu o choro. Levado para a Clínica Pediátrica Amiu, no bairro da Freguesia, o menino, chamado de Vitor, passa bem. A jovem foi levada para o hospital, onde fez uma curetagem, levando 30 pontos, internos e externos.

 

A mãe disse na delegacia que não tinha nenhum sintoma de gravidez, pois não enjoava e continuava menstruando normalmente. Ela contou que tomava alguns medicamentos para o tratamento de um pequeno tumor na tireoide e era acompanhada por um endocrinologista.

 

Segundo a polícia, a jovem estaria em condição puerperal - o que pode gerar quadro de depressão pós-parto -, levando o delegado João Luiz Garcia a considerar que o estado psíquico da jovem estava alterado. Ela pagou fiança de R$ 2 mil e vai responder ao processo em liberdade.

Mais conteúdo sobre:
infanticidio depressao pos-parto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.