Estudante de 17 anos ajuda namorado a matar mãe na BA

Depois da tragédia de ontem quando um estudante de 17 anos matou duas colegas em plena sala de aula numa escola da orla marítima da capital baiana, um novo caso de assassinato envolvendo adolescentes foi descoberto nesta terça-feira pela Delegacia de Polícia da cidade de Itabuna, no sul do Estado. A estudante de iniciais G.S.L. de 17 anos ajudou o primo e namorado E.A.M, de 17 anos a matar sua mãe Josefa Souza Santos.O crime ocorreu na noite de domingo na casa da vítima situadanum bairro periférico de Itabuna, mas somente foi desvendado na manhã de hoje porque G.L.S. inventou uma outra história para justificar a morte de Josefa. Contou à polícia que quatro assaltantes invadiram a casa, mataram sua mãe e a estupraram. A equipe do delegado Jorge Santos desconfiou da história e depois de pressionar os adolescentes eles acabaram confessando tudo.Conforme disseram, decidiram matar Josefa porque ela se opunha aonamoro dos dois. No domingo, o rapaz que estava ajudando Josefa em serviços caseiros passou a discutir com ela por causa do namoro.Irritado, armou-se de uma pedra e atingiu Josefa na cabeça quedesmaiou. Ao invés de ajudar a mãe, G.L.S. entregou uma tesoura ao rapaz que atingiu Josefa no rosto e tórax. Depois, como se fosse uma espécie de ritual macabro, os dois fizeram sexo pela primeira vez.O delegado se disse surpreso com o caso. "É incrível que a meninatenha participado disso, pois ela é estudante do terceiro ano do ensino médio e era virgem até o dia do crime, o que demonstra um certo nível moral", disse. Os dois, que se mostravam arrependidos na delegacia, aguardavam hoje à tarde para serem transferidos para o Juizado da Infância e Juventude de Itabuna cujo juiz titular decidirá se eles serão enviados para um reformatório em Salvador. Se isso ocorrer, podem ficar até três anos detidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.