Estudante de direito atira em desembargador no MS

O estudante de direito Marcos Henrique Ale Sayd, 50 anos, disparou na tarde desta terça-feira, 31, três tiros contra o desembargador João Maria Lós, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. O atentado aconteceu em uma lanchonete do centro de Campo Grande, porque o agressor queria morrer, segundo informou o tenente Cláudio César Felipe, do Getam (Grupo Tático de Motos), que atende a ocorrência.O magistrado saiu ileso e visivelmente assustado. Deu o caso como encerrado e deixou para a polícia tomar as providências cabíveis. Sayd afirmou que é amigo do desembargador. "Imaginei que, ao tentar matá-lo, a segurança pessoal dele poderia acabar com a minha vida. Eu queria morrer. Não tive a intenção de matar meu amigo, fiz fita."Nádula Ale Sayd, mãe do estudante do quarto ano da Faculdade de Direito Estácio de Sá, em Campo Grande, disse que o filho tem problemas psicológicos e que está tomando remédios controlados e em plena crise nervosa, devido à recém separação da esposa.Tudo começou quando o desembargador estava lanchando com Luís Landes, proprietário da Rádio FM Capital, no Chalé Burgers. De repente, o agressor chegou ao local em seu carro e tomou três cervejas seguidamente. Foi até a mesa de Lós, pediu-lhe que tirasse os óculos e sacou do revólver calibre 38. Disparou três tiros para o alto, foi imediatamente dominado e preso.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2006 | 20h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.