Estudante é detido em dia protestos em SP

Pelo menos quatro protestos foram registrados hoje na capital paulista. Estudantes, bancários, perueiros e moradores da zona oeste e norte manifestaram-se em pontos diferentes da cidade. Até o momento, o saldo dos protestos é de um estudante e um perueiro detidos, quatro motoristas autuados em flagrante e pelo menos cinco pessoas feridas durante fugas e confrontos com a polícia. A agitação popular começou com a concentração estudantes ligados à União Nacional dos Estudantes (UNE) no Vão Livre do Masp, na Avenida Paulista, região central de São Paulo. Cerca de 1.500 deles protestaram contra o aumento abusivo das mensalidades escolares, querem que o governo destine 50% das vagas do ensino superior aos alunos de escolas públicas e declararam apoio à abertura da CPI para investigar a corrupção em Brasília. Os estudantes chegaram a bloquear o trânsito da avenida Paulista e da Brigadeiro Luiz Antônio, enquanto iam em passeata até o Largo do São Francisco carregando uma bandeira nacional coberta de lama. Houve confronto com a polícia. Os estudantes chegaram a derrubar algumas motos da Rocam e os policiais revidaram com o gás pimenta. Um estudante foi detido. De acordo com o presidente da UNE, Watson Ribeiro, o protesto faz parte de uma mobilização nas principais capitais do país.BanespaFuncionários do Banespa e integrantes do Sindicato dos Bancários de São Paulo realizaram uma manifestação em frente a sede do banco, na Praça do Patriarca, também na região central da cidade. De acordo com Associação dos Funcionários do Banespa (AFUBESP), o motivo da manifestação foi as demissões e terceirizações que estão acontecendo no banco.Além disso, o Banespa não estaria cumprindo o acordo coletivo com relação a jornada de trabalho. A AFUBESP alertou que esta foi a primeira de uma série de manifestações que serão promovidas em diferentes agência do Banespa.Sem-terrenoCerca de 5 mil moradores das zonas oeste e norte saíram da via Anhanguera em 114 ônibus, de acordo com a Polícia Militar, e seguiram em carreata pela Marginal do Tietê. Em seguida, os manifestantes se reuniram na Praça da Sé, de onde foram a pé e de ônibus até o Palácio das Indústrias, sede da Prefeitura de São Paulo. Eles pretendiam encontrar a prefeita Marta Suplicy para entregar uma pauta de reivindicações, mas uma comissão está sendo recebida pelo Secretário da Habitação, Paulo Teixeira.Os manifestantes querem a legalização dos terrenos onde moram, bem como a retomada de obras de infra-estrutura básica na região. Segundo eles, na gestão da prefeita Luiza Erundina, obras foram iniciadas, mas não tiveram continuidade nas gestões posteriores.PerueirosPerueiros protestaram durante uma fiscalização da Prefeitura no bairro Jaçanã, zona norte. Uma lotação tentou fugir e houve perseguição. Uma passageira tentou pular do carro em movimento e acabou ferida. O motorista que tentou escapar da fiscalização foi levado pela polícia. Ele era procurado por homicídio.Os perueiros também entraram em confronto com guardas civis metropolitanos em frente a uma delegacia da região. Três pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para hospitais. Quatro perueiros foram autuados em flagrante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.