Estudante é morto ao sair de boate em Goiânia

A onda de violência que deixou 420 mortos em 2008 em Goiânia fez mais uma vítima ontem. O estudante de Farmácia Higor Bruno Borges Esteves, de 23 anos, foi cercado por quatro rapazes e executado com um tiro na cabeça. Seu amigo Marcondes José da Silva saiu ferido com um tiro de raspão na barriga. Os crimes ocorreram na porta de uma boate do elegante bairro do Setor Bueno na madrugada de ontem. "Houve confusão entre Higor e os quatro rapazes na boate", disse a delegada de Homicídios Adriana Ribeiro de Barros. "Depois o grupo agrediu e atirou em Higor." Uma câmera sem áudio, instalada na porta de saída da Santa Fé Music Hall, mostra Higor e Marcondes cercados por Gedielson Rodrigues, Olcimar Soares Eduardo, Fabiano Alves Neia e Jeferson Henrique Silva, todos com passagem pela polícia.Segundo a polícia, após troca de socos, Olcimar mandou Gedielson buscar uma arma, calibre 380, no carro. Em seguida, apontou com o dedo para a cabeça de Higor e mandou Gedielson atirar. De acordo com a polícia, foram mais de 20 tiros disparados a esmo, que atingiram muros, portas e paredes da boate e da vizinhança. Gedielson, com passagem na polícia por homicídio e tráfico, está foragido. Higor foi enterrado ontem em Edeia (GO). O governador de Goiás, Alcides Rodrigues, participou do funeral. Marcondes está internado no Hospital de Urgências de Goiânia. Os outros três acusados foram presos. A boate não tinha alvará de funcionamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.