Estudante é suspeito de mandar matar o professor

Um estudante de uma escola estadual na zona sul de São Paulo, de 17 anos, está sendo procurado pela polícia. O jovem é acusado de mandar matar o professor de educação artística Marcos de Souza, de 41 anos, que havia revelado aos seus pais que o aluno usava drogas. O suspeito teria contado o que havia acontecido ao traficante Ronaldo Teixeira Sampaio, de 25 anos, que matou a vítima a tiros.Souza foi morto na noite do dia 3 de maio, quando chegava em casa. O professor ainda foi levado com vida para um hospital, mas não resistiu e morreu. Durante as investigações do caso, a equipe E-Sul do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) descobriu que dez dias antes do crime, o professor havia surpreendido o estudante na sala de aula ameaçando um colega. O professor mandou que o acusado se retirasse da sala. Após o término da aula, quando Souza saiu da escola, o aluno o apanhou pelo colarinho e o ameaçou. Em vez denunciar o caso à polícia, a vítima procurou a família do jovem cinco dias depois. Na ocasião, contou o que havia ocorrido e revelou que o aluno usava drogas e trabalhava como entregador de entorpecentes.Segundo o delegado Pedro Luis de Souza, do DHPP, contrariado, o aluno contou tudo ao traficante para quem trabalharia. Ambos seguiram o professor, mas só o Sampaio atirou na vítima. Os acusados estão foragidos. Além desse assassinato, o traficante é acusado de outros seis homicídios, mas foi posto em liberdade pela Justiça em outubro de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.