Estudante encontrado morto em casa intriga polícia de SP

A Polícia Civil abriu um inquérito no início da noite de segunda-feira para apurar a causa da morte do estudante Diego Feitosa de Mello, de 11 anos, dentro de casa, na altura do nº 113 da Rua Ernesto Renan, na Favela Paraisópolis, região do Morumbi, na zona sul da capital paulista.Segundo o boletim de ocorrência registrado no 89º Distrito Policial, pelo delegado Irani Gomes Juvino, a dona de casa Veneraci Feitosa de Mello, mãe do estudante, ligou para o Corpo de Bombeiros por volta das 14h30 dizendo que o filho havia se enforcado na grade da janela da casa usando a faixa de um roupão amarelo.A equipe de uma Unidade de Resgate (UR) chegou ao local e encontrou o menino desacordado, já solto da faixa, que continuava amarrada junto à grade, e o encaminhou para o pronto-socorro Bandeirantes, localizado na região do Butantã. Diego acabou morrendo. O delegado então foi até o pronto-socorro e conversou com a médica que havia atendido a criança.Segundo o que foi dito à polícia, Diego apresentava muitos hematomas pelo corpo, nos braços e na cabeça, além de sinais claros de espancamento. O delegado resolveu registrar o fato como homicídio de autoria, por enquanto, desconhecida, pois não há provas de que a mãe teria sido a autora das agressões. Agora a questão ficará aos cuidados da perícia, que, segundo a polícia, dará um laudo mais preciso para prosseguimento do inquérito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.