Estudante mineira é encontrada morta no interior de SP

Ela desapareceu no domingo e foi achada em rio, com um ferimento na cabeça e corda amarrada no pescoço

Renato Alves, especial para O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2008 | 20h00

O corpo da estudante Virlanea Augusta de Lima, de 27 anos, foi encontrado pela polícia mineira boiando no Rio Grande, no município de Igarapava, nordeste do Estado de São Paulo. Ela estava desaparecida desde a manhã do último domingo, 12, quando saiu de casa, em Uberaba (MG), para pegar o ônibus com destino à Universidade de Medicina do Triângulo Mineiro (UFTM), onde cursava o último período de Medicina.   A vítima aparentava um ferimento grave na cabeça e também tinha uma corda fortemente amarrada ao pescoço, sendo que em uma ponta havia duas marretas grandes e na outra, uma roldana, destas utilizadas em obras. Ela desapareceu misteriosamente quando estava se dirigindo para o Hospital de Clínicas da UFTM. Virlanea saiu de casa, por volta de 6h15 da manhã, e se dirigiu ao ponto de ônibus a menos de 20 metros da sua residência.   Teria sido levada por alguém que conhecia bem seus hábitos. Ela pode ter sido seqüestrada ou simplesmente convidada a entrar no veículo. E assim a hipótese de crime passional ganha corpo na avaliação dos policiais. O corpo de Virlanea foi encontrado em um local de difícil acesso na zona rural de Uberaba, mas muito conhecido dos pescadores da região. O assassino se livrou do corpo em uma reserva ambiental da usina hidrelétricas de Igarapava. Ela teve uma corda amarrada ao pescoço com nós e duas marretas, que juntas pesam quase vinte quilos, que impediam que o corpo boiasse.   O sepultamento aconteceu na manhã desta quarta-feira, 15, no cemitério São João Batista, de Uberaba. Mais de 300 pessoas estiveram presentes. Durante o velório, a direção da Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro, onde ela estudava e se formaria em dezembro, e os companheiros de aula, fizeram a diplomação de Virlanea, entregando o diploma de médica à família.

Mais conteúdo sobre:
estudante Minas Gerais São Paulo morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.