Estudante morre após ser baleado em frente a bar no Rio

Jovem ficou internado em coma por quatro dias, mas não resistiu; polícia disse que não houve tiroteios no local

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2009 | 20h27

O estudante de engenharia naval da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Victor Muanis, de 23 anos, morreu nesta segunda-feira, 20, depois de passar quatro dias em coma em razão de um tiro que atingiu sua cabeça quando tomava cerveja com amigos em frente a um bar na Lapa, centro do Rio, na última quinta-feira. Ao ser atingido, os amigos pensaram que ele havia desmaiado. Segundo a polícia, não havia tiroteios nas favelas de Santa Teresa, bairro vizinho à Lapa, e ainda não há suspeitas da origem do disparo, mas o caso está sendo investigado. Ao ser baleado, o rapaz foi levado para o Hospital São Lucas, em Copacabana, onde ficou em coma induzido até esta segunda. Ele teve traumatismo craniano e não resistiu ao ferimento da bala. Em sua página no site de relacionamento Orkut, Victor aparece como um típico jovem do Rio, participando de comunidades de samba, de uma confraria de estudantes da Engenharia Naval, de seu time de coração, o Fluminense, e ainda uma comunidade dos admiradores do Rio de Janeiro. Na adolescência, ele estudou e se formou no tradicional Colégio Santo Inácio. Morava no Jardim Botânico, bairro de classe média alta do Rio. O corpo do rapaz foi levado para o cemitério de Petrópolis, na região serrana, onde será enterrado na tarde desta quarta-feira, 20, no mausoléu da família.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaRio de JaneiroLapaUFRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.