Estudantes acusam policiais de agressão no Rio

Cinco policiais militares do 31º Batalhão, no Recreio dos Bandeirantes (zona oeste do Rio), foram acusados hoje de terem agredido com socos, pontapés e golpes de cassetete um grupo estudantes e office-boys. Os jovens disseram que estavam em um ônibus, voltando da praia da Barra para o Caju (zona portuária), onde moram, na tarde de sábado, quando foram retirados à força pelos policiais. Segundo eles, o trocador desconfiou que os rapazes não pagariam as passagens, houve tumulto e os PMs foram chamados.Na manhã de hoje, quatro rapazes que estavam no ônibus foram com os pais à 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca) registrar queixa. Tinham hematomas nos braços, pernas, nas costas e no rosto. Dois tiveram os braços quebrados. Nickson de Araújo Brito, de 17 anos, teve fratura exposta, foi operado e continua internado no hospital municipal Souza Aguiar.?Eu mostrei minha identidade, o crachá do trabalho e o contra-cheque, mas eles não quiseram saber de nada. Diziam ?Querem saber de direitos humanos? Então está aqui.? E batiam na gente. Quando acabou, mandaram a gente sair correndo?, disse Nickson.Segundo disse, ele e os quatro amigos - P.H.P., de 16 anos, Bruno Fernando da Silva e Wagner de Jesus, ambos de 18, e Wagner Dantas, de 20 - foram levados em dois carros da PM. Os policiais, segundo o rapaz agredido, rodaram pela Barra da Tijuca em busca de uma área deserta. Embora não saibam os nomes dos policiais, os jovens memorizaram o número de um dos carros da PM.Uma sindicância deverá ser aberta na corregedoria da Polícia Militar para apurar o caso. O policial do 31º que se identificou como sargento Lopes e estava de plantão no início da tarde de hoje confirmou que será feita uma ?averiguação? com os PMs que estavam trabalhando na tarde de sábado. ?A princípio, são denúncias falsas?, disse o sargento.Há suspeitas de que os policiais acusados não são lotados no Batalhão do Recreio dos Bandeirantes e faziam parte da equipe de reforço que trabalha na Operação Verão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.