Estudantes de Manaus expulsam vereadores e ocupam plenário

Cerca de 100 estudantes de segundo grau invadiram o plenário da Câmara dos Vereadores, em Manaus, nesta segunda-feira, em protesto contra o projeto de lei do vereador Luiz Alberto Carijó (PL), que acaba com o benefício de meia-passagem para os estudantes.Os manifestantes expulsaram os parlamentares, tomaram posse do plenário, comeram quentinhas e realizaram assembléia. A manifestação começou pela manhã. Os estudantes começaram o movimento de forma barulhenta, mas pacífica.Quando quiseram entrar no plenário, foram impedidos pelos seguranças. Aí começou a confusão. Sem ter como conter os manifestantes, os vereadores encerraram a sessão e abandonaram o prédio. Com o caminho livre, os estudantes invadiram o plenário, tomaram posse da mesa, usaram o sistema de som para uma assembléia e enfeitaram a mesa diretora com bandeiras do movimento estudantil.Pouco depois das 14 horas, cerca de 80 refeições, em embalagens quentinhas, foram servidas aos manifestantes, mas o ?patrocinador? do almoço não apareceu. Segundo o vereador Luiz Alberto Carijó, a manifestação não passa de articulação política para atingir os vereadores governistas.?Isso é um absurdo. Todos estão vendo que é um caso de manipulação?, disse Carijó. Manipulados ou não, os estudantes passaram o dia no plenário, literalmente acampados. O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, Cap. Souza Neto, chamado para retirar os manifestantes, preferiu não se envolver. ?É uma manifestação pacífica?, justificou.O presidente da Câmara dos Vereadores de Manaus, deputado Nélson Azedo (PDT), preferiu suspender também a sessão desta terça-feira, alegando não ter segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.